Última hora
This content is not available in your region

Milhares já deixaram o Afeganistão

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Milhares já deixaram o Afeganistão
Direitos de autor  Staff Sgt. Victor Mancilla/Public Domain
Tamanho do texto Aa Aa

Há vários dias que o panorama, no aeroporto de Cabul, é o mesmo: Um mar de gente à espera de poder aceder aos aviões e embarcar num voo que os leve para longe do Afeganistão, depois da retomada do poder por parte dos talibãs.

Os Estados Unidos conseguiram já levar 5,700 pessoas, incluindo 250 norte-americanos, para fora do país, em 16 voos de aviões militares C17. Joe Biden prometeu que não ficar ninguém para trás.

Biden defende decisão

O presidente norte-americano defendeu a decisão de retirar as tropas do Afeganistão.

"Se tivesse decidido ficar, isso teria implicado um reforço das tropas. Mandar os filhos para o Afeganistão, tal como o meu próprio filho foi para o Iraque, para morrer, talvez? Porquê?" Por isso, o melhor, diz Biden, é "usar as tropas americanas para as operações de evacuação".

Mandar os filhos para o Afeganistão, tal como o meu próprio filho foi para o Iraque, para morrer, talvez? Porquê?
Joe Biden
Presidente dos EUA

À base aérea de Ramstein, na Alemanha, chegaram já centenas de refugiados afegãos, vindos do Qatar. A base aérea tem capacidade para alojar até cinco mil pessoas. Também Espanha está a participar nesta evacuação, com centenas de pessoas, incluindo famílias afegãs, a chegar à base de Torrejón de Ardoz.

Mas nem sempre estas operações correm bem: Com tanta gente à espera de um lugar num voo, há também notícia de aviões que descolam de Cabul vazios: Foi o que aconteceu com um avião belga, que descolou sem qualquer passageiro, já que as pessoas que deveriam embarcar não conseguiram chegar ao aeroporto.