Última hora
This content is not available in your region

Fuga de Cabul tem os dias contados

Access to the comments Comentários
De  Euronews com AFP
euronews_icons_loading
Fuga de Cabul tem os dias contados
Direitos de autor  JUSTIN TALLIS/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

No que diz respeito ao Afeganistão, França deixa claro "tudo pode ser interrompido a qualquer momento". Caso os Estados Unidos da Américasaiam do país a 31 de agosto, como planeado, o transporte aéreo francês a partir de Cabul termina já esta quinta-feira.

O término das operações põe fim a uma ponte aérea que até ao momento ajudou cerca de duas mil pessoas a sair do Afeganistão após a tomada de poder dos talibãs.

A evacuação tem sido dificultada pela incapacidade de verificar antes do voo a identidade de todos os cidadãos.

Na base aérea dos Emirados Árabes Unidos, - última paragem antes de Paris - cinco homens ficaram sob vigilância por suspeita de atos terroristas. Um deles abandonou a zona de espera, acabando por ficar sob custódia policial, esta terça-feira.

Apesar dos obstáculos ao rastreamento dos passageiros, a diplomacia francesa garante que, todas as medidas de segurança foram respeitadas.

"Não houve nenhuma violação, transportámos mais de 1.000 afegãos e cerca de 100 franceses em poucas horas de Cabul para Abu Dhabi e de Abu Dhabi para Paris. E todos aqueles que na confusão não puderam ser rastreados, como dizem, pelos serviços de segurança, foram rastreados em Abu Dhabi na base militar francesa. Entre estes milhares de afegãos, havia de facto um que estava obviamente ligado aos talibãs", esclareceu o ministro francês do Interior, Gerald Darmanin.

Também no Reino Unido, um afegão interdito de entrar em Inglaterra aterrou em Birmingham, após uma operação de evacuação. Para o Secretário britânico de Defesa o alerta é um sinal positivo.

"Eu não ficaria tão alarmado como algumas manchetes dos meios de comunicação social sobre este indivíduo. E também me sentiria reconfortado por este processo estar a funcionar e a assinalar as pessoas", afirmou Ben Wallace.

Até ao momento, cerca de 50 mil pessoas foram retiradas do Afeganistão. As forças europeias, dependentes da permanência das tropas norte-americanas no país, pedem mais tempo para terminar as operações no terreno e mesmo o presidente dos Estados Unidos já admitiu poder alargar o prazo.

No entanto, os talibãs permanecem intransigentes, a saída do Afeganistão deve acontecer até 31 de agosto.