EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Duas centenas de pessoas abandonam Cabul

Duas centenas de pessoas abandonam Cabul
Direitos de autor Kathy Gannon/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Kathy Gannon/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O grupo composto por estrangeiros, incluindo norte-americanos, e afegãos foram autorizados a abandonarem o país pelo novo executivo talibã

PUBLICIDADE

Duas centenas de estrangeiros incluindo norte-americanos já deixaram a capital afegã esta quinta-feira depois do novo governo talibã ter autorizado a sua saída.

Tratou-se de um dos primeiros voos internacionais a partir do aeroporto de Cabul desde o fim da retirada liderada pelos Estados Unidos concluída no mês passado.

No país aumentam os receios devido à deterioração dos direitos humanos, em particular no que toca à liberdade de expressão e direitos das mulheres.

Dois jornalistas afegãos afirmam que foram espancados e detidos por cobrirem manifestações. 

As detenções teriam ocorrido durante um protesto na quarta-feira.

Os jornalistas Nematullah Naqdi e Taqi Daryabi trabalham para o jornal afegão Etilaat Roz.

A repórter da euronews Anelise Borges acrescenta:

"A repressão contra a liberdade de expressão já começou no Afeganistão. Os protestos foram proibidos e os jornalistas foram alertados para não cobrirem ajuntamentos ilegais. As mulheres foram afastadas de atividades desportivas e as funcionárias universitárias foram aconselhadas a ficarem em casa. Os talibã substituiram o ministério responsável por questões relacionadas com mulheres por um ministério para a virtude e prevenção do vício".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três turistas espanhóis mortos a tiro no Afeganistão

Novo sismo de 6.3 no Afeganistão dias após um outro que fez mais de mil mortos

Terramoto no Afeganistão pode ter feito 3 mil mortes, dizem autoridades talibãs