EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Novo sismo de 6.3 no Afeganistão dias após um outro que fez mais de mil mortos

Afegão sentado ao lado de familiar morto, vítima do sismo de sábado
Afegão sentado ao lado de familiar morto, vítima do sismo de sábado Direitos de autor AP Photo/Ebrahim Noroozi
Direitos de autor AP Photo/Ebrahim Noroozi
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Impacto deste novo abalo de 6.3 de magnitude ainda não é conhecido, numa zona onde mais de 12 mil pessoas ficaram desalojadas após o terramoto de sábado

PUBLICIDADE

O Afeganistão voltou a ser sacudido esta quarta-feira de manhã por um forte sismo de magnitude 6.3. 

O abalo foi registado por volta das 05h10 (01h40, em Lisboa), com epicentro cerca de 30 quilómetros a norte de Hérat, no ocidente do país, a pouco mais de 100 quilómetros das fronteiras do Irão e do Turquemenistão.

Este novo terramoto acontece quatro dias após um outro na mesma região ter provocado mais de mil mortos, num balanço oficial entretanto revisto pelo governo talibã depois de uma primeira estimativa acima dos dois mil óbitos.

O impacto social e material deste último sismo ainda não é conhecido, sendo que muitas pessoas tinham ficado desalojadas devido ao de sábado, que também atingiu uma magnitude de 6.3 e ainda foi seguido por mais oito réplicas.

A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras avança que o hospital de Herat assistiu mais de 110 pessoas devido a este último abalo, que destruiu 700 casas que tinham sido poupadas no sábado. Mas, por enquanto, não há registo de mais mortes.

Analisando os dados após o sismo de sábado, as Nações Unidas tinham estimado que mais de 12 mil pessoas, integrantes de 1.700 famílias, teriam sido afetadas pela série de abalos que destruiu pelo menos onze localidades na região de Zenda Jan, na província de Hérat.

Os sismos são frequentes no Afeganistão, mas o de sábado fica na História como o mais trágico no país dos últimos 25 anos.

Outras fontes • AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Terramoto no Afeganistão pode ter feito 3 mil mortes, dizem autoridades talibãs

Começaram os funerais das vítimas do sismo no Afeganistão

Equipas de socorro resgatam um bebé dos escombros de uma casa em Herat, no Afeganistão