Debate televisivo na Alemanha com ataques entre Scholz e Laschet

Debate televisivo na Alemanha com ataques entre Scholz e Laschet
Direitos de autor Axel Heimken/(c) Copyright 2021, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Direitos de autor Axel Heimken/(c) Copyright 2021, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os dois candidatos acusaram-se ao longo do debate, o segundo de três antes das eleições

PUBLICIDADE

Faltam duas semanas para se saber quem vai substituir Angela Merkel como chanceler, na Alemanha

Este domingo houve mais um debate entre os candidatos. O segundo de três encontros televisivos.

Um debate aceso, onde o social-democrata e ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz parecia impenetrável mesmo com os ataques de Armin Laschet, da CDU, que acusou Scholz de querer fazer coligação com os verdes e com a esquerda.

"É por isso que tem que ficar claro para todos: quando houver uma possibilidade, mesmo que Scholz fique em segundo, vai construir uma coligação com o partido de esquerda.", disse Laschet, do partido de Angela Merkel. 

A mudança climática foi outro tópico importante do debate. Scholz e Laschet acusaram-se mutuamente de empatar essa mudança, seja por falta de investimento ou por burocracia que dizem ser desnecessária.

“A verdade é que a CDU / CSU disse que não precisamos de mais energia elétrica. Se continuarem com essa política, isso vai custar-nos empregos. Têm de aceitar isso. Eu quero subir os níveis de energia alternativa e, chegamos a apresentar propostas muito concretas...que foram rejeitadas pelo seu partido.", disse Scholz. 

A candidata do Partido Os Verdes Annalena Baerbock acusou os dois candidatos de estarem mais preocupados em apontar dedos do que em encontrar soluções, e pediu que a Alemanha eliminasse o carvão até 2030.

Baerbock sugeriu um investimento de 50 mil milhões de euros por ano para atingir o objetivo, o qual diz ter prazo curto e, se não cumprido, pode vir a fica "mais caro". 

Merkel está de saída e as sondagens indicam que será substituída por Olaf Scholz.

Laschet da CDU, neste momento consegue 26% das escolhas. Rem pouco tempo para reverter a situação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Armin Laschet o candidato da CDU a chanceler da Alemanha

Comboios continuam parados na Alemanha

Centro de Colónia parcialmente evacuado devido a bomba da II Guerra Mundial