Última hora
This content is not available in your region

Markus Söder queria ser o sucessor de Angela Merkel

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Markus Söder queria ser o sucessor de Angela Merkel
Direitos de autor  آسیوشیتد پرس
Tamanho do texto Aa Aa

Markus Söder ambicionava ser o sucessor de Angela Merkel, mas, perdeu as eleições internas.

Durante a pandemia, o primeiro ministro da Baviera e a chanceler alemã apareceram juntos várias vezes. Söder era candidato à liderança do partido conservador alemão, mas a CDU/CSU acabou por escolher Armin Laschet para suceder a Merkel. "Não vejo necessidade de nos queixarmos, é o momento de lutar. Não tenho qualquer desejo de fazer oposição", afirmou Markus Söder durante um discurso diante dos militantes conservadores.

Na Baviera, onde se registou a primeira infecção pelo novo coronavírus na Alemanha, Söder assumiu várias vezes a iniciativa no combate à pamdemia, sem consultar os líderes das outras regiões o que lhe mereceu várias críticas. Recentemente, Söder esteve envolto em polémica porque o vice-presidente da Baviera não queria ser vacinado.

Declarações polémicas

"A Baviera e Berlim são um pouco como Nova Iorque e Califórnia. Berlim é mais parecida com Nova Iorque, um pouco agitada, um pouco barulhenta, interessante, mas de alguma forma muito densa. Se estivermos lá muito tempo é um pouco cansativo. Nós somos mais como a Califórnia: um clima melhor, alta tecnologia, um equilíbrio diferente entre trabalho e vida pessoal. A Baviera é a Califórnia da Alemanha", afirmou Söder durante uma entrevista que gerou controvérsia.

O político de 54 anos já foi ministro dos Assuntos Europeus, do Ambiente e das Finanças da Baviera. Apesar de ter perdido a corrida à liderança dos conservadores, Markus Söder continua a ter o apoio de uma parte importante do partido.