Última hora
This content is not available in your region

Eleições na Alemanha: Um misto de alívio e satisfação em Bruxelas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Eleições na Alemanha: Um misto de alívio e satisfação em Bruxelas
Direitos de autor  DAVID GANNON/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Em Bruxelas, os resultados das eleições legislativas na Alemanha provocaram um misto de alívio e satisfação. Na prática, os partidos pró-europeus continuarão a dominar a política no país.

A Comissão Europeia escusou-se a fazer um comentário oficial, mas o vice-presidente do executivo comunitário, Frans Timmermans, recorreu ao Twitter para congratular o social-democrata Olaf Scholz pelo "forte resultado."

O presidente do parlamento Europeu, o socialista David Sassoli, fez o mesmo, apelando a uma recuperação mais verde e social. Mas para isso acontecer, os liberais do FDP (Partido Liberal Democrático), a favor da austeridade, também terão de estar a bordo.

"Não é segredo nenhum que o líder do Partido Liberal Democrático (FDP) gostaria de ser ministro das finanças da Alemanha. Mas também não está gravado na pedra que é o ministro das finanças alemão que representa a Alemanha no ECOFIN ou no Eurogrupo", ressalvou, em entrevista à Euronews, Jacob Kirkegaard, do German Marshall Fund.

Antes das eleições, os liberais deixaram claro que não apoiam mais impostos e nova dívida. Mas os "Verdes" e os sociais-democratas consideram essa via em nome de mais justiça social na Europa.

"Penso que poderemos ver um governo liderado por Olaf Scholz ser mais aberto em relação a Emmanuel Macron no que diz respeito à reforma social e à reforma do projeto europeu", sublinhou Rafael Loss, do Conselho Europeu das Relações Exteriores.

O tempo será o melhor conselheiro para fazer perceber até que ponto é possível superar as diferenças. Os analistas políticos continuam a acreditar que o novo Governo será, provavelmente, uma coligação "semáforo", entre sociais-democratas, liberais e "Verdes."