EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Europa aperta o cerco aos não vacinados

Covid Alemanha
Covid Alemanha Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Com a pandemia a alastrar na Europa, muitos países só abrem as portas de cafés, restaurantes, cinemas e eventos aos vacinados ou a quem tem um teste PCR

PUBLICIDADE

A Europa continua a ser o epicentro da nova vaga da pandemia. A maioria dos países da Europa Central e Oriental vacinaram cerca de metade da sua população ou menos, uma taxa inferior à média da União Europeia de cerca de 75%.

Áustria

O governo da Áustria está mobilizado na luta contra a covid-19 e vai dificultar a vida aos não vacinados, que estão proibidos de entrar em cafés, restaurantes, cabeleireiros, ou em eventos com mais de 25 pessoas.

Apenas o certificado de vacinação ou prova de recuperação da doença dará acesso a estes locais. A obrigação de máscaras com proteção mais elevada também vai ser alargada.

Alemanha

Nos últimos dois dias, a Alemanha registou o maior número de casos diários desde o início da pandemia. Esta sexta-feira, foram identificados mais de 37 mil novos casos.

Tal como na Áustria, Berlim só permite a entrada em restaurantes, bares, cinemas, locais desportivos e de entretenimento aos vacinados ou a quem fizer um teste PCR. Os testes antigénios já não são válidos.

Roménia

Na Roménia, as crianças das escolas onde a taxa de vacinação entre os professores ultrapassa os 60% podem assistir fisicamente às aulas a partir da próxima segunda-feira. Caso contrário, continuam a ter aulas em casa.

A taxa de vacinação entre o pessoal da educação é superior a 80% em Bucareste. Quase metade das escolas de todo o país têm uma taxa de vacinação entre os funcionários e docentes superior a 60%.

Croácia

Na Croácia, as autoridades registaram o maior número de casos diários desde o início da pandemia, mais de 6.300 e 32 mortes. Alarmadas pelo surto, muitas pessoas estão a aderir à vacinação ou a pedir doses de reforço.

Os médicos alertam para o aumento da pressão nos hospitais. As autoridades do país anunciaram uma utilização mais vasta dos passes sanitários, rejeitando, para já, um novo confinamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

OMS preocupada com pandemia na Europa

Democratas pressionam Joe Biden para reavaliar candidatura às presidenciais

Onda de calor no sul da Europa e Balcãs continua nos próximos dias