Oposição georgiana em protesto pelo internamento de Saakashvili

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP, AP
Oposição georgiana em protesto pelo internamento de Saakashvili
Direitos de autor  Zurab Tsertsvadze/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

Centenas de manifestantes exigiram, à porta de uma prisão na Geórgia, que o ex-presidente Mikheil Saakashvili, que está detido, seja transferido para uma clínica privada. O antigo chefe de Estado está em greve de fome e a sua saúde está cada vez mais debilitada.

Já as autoridades georgianas garantem que Saakashvili está bem, dentro do normal. O Ministro da Justiça Rati Begradze tinha afirmado, sexta-feira, que ele tem comido cereais e bebido sumos de fruta. Foram mesmo divulgadas imagens que mostram, alegadamente, isso mesmo.

Saakashvili declarou greve de fome horas após ter sido colocado na prisão em Rustavi, a 30 quilómetros da capital do país Tbilissi, a 1 de outubro. Tinha sido detido nesse mesmo dia no seu regresso à Geórgia voltava para reforçar a oposição antes das eleições autárquicas. Tinha deixado o país em 2013, quando o seu mandato presidencial terminou. Acabou, a posteriori por perder a cidadania georgiana ao ser condenado, à revelia, a seis anos de prisão por abuso de poder.