EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bruxelas ameaça companhias aéreas com "lista negra"

Bruxelas ameaça companhias aéreas com "lista negra"
Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  Euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em causa está a crise migratória na fronteira entre a Bielorrússia e a Polónia. Comissão Europeia quer prevenir o tráfico e contrabando de seres humanos

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia está a trabalhar de perto com o setor das companhias aéreas para prevenir o tráfico e contrabando de seres humanos. Em causa está a crise migratória na fronteira entre a Bielorrússia e a Polónia. Esta sexta-feira, a porta-voz da Comissão disse que foram alcançados avanços durante as conversações.

Dana Spinant revelou que Bruxelas está a explorar de perto possíveis sanções, “incluindo uma lista negra para as companhias aéreas que não cooperam nesta matéria e são complacentes com o tráfico".

A tensão aumenta na fronteira. A Bielorrússia garante que vai "responder com força" a qualquer ataque e o presidente polaco já anunciou o apoio total aos soldados. Andrzej Duda disse que o mundo tem de estar consciente que “os migrantes são tratados como coisas por quem governa no estrangeiro”. “São empurrados para a linha da fronteira para desestabilizar a situação na Polónia, na União Europeia e no Ocidente”, afirmou o presidente.

De acordo com o ministério da Defesa polaco, um grupo de migrantes atravessou a fronteira nesta sexta-feira e foi detido por soldados e guardas.

As Nações Unidas continuam a pedir aos dois lados para respeitarem os direitos humanos e para não utilizarem os migrantes com objetivos políticos.

Comissão Europeia anuncia progressos

Os esforços para conter o fluxo de migrantes concentrados na fronteira entre Bielorrússia e a Polónia estão a dar frutos, disse hoje o vice-presidente da Comissão Europeia, em Beirute.

"A situação geral é que estamos a ver progresso em todas as frentes", disse Margaritis Schinas, numa conferência de imprensa, após uma reunião com o Presidente libanês, Michel Aoun.

A União Europeia acusa Minsk de orquestrar este fluxo migratório, em particular através da emissão de vistos, em retaliação pelas sanções ocidentais impostas ao regime do presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, após a violenta repressão dos seus opositores.

Margaritis Schinas anunciou ainda que partirá para Bagdade na segunda-feira e que visitará Ancara durante a próxima semana, para se inteirar da situação do fluxo migratório, sobretudo com origem no Médio Oriente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polónia acusa Bielorrússia de juntar soldados na fronteira

Países europeus querem construir muros nas fronteiras com a Bielorrússia

Polónia reforça policiamento na fronteira com a Bielorrússia por temer outra crise migratória