EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Austrália reabre fronteiras

Austrália reabre fronteiras
Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Euronews com Agências
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Estudantes e trabalhadores estrangeiros voltam a poder entrar no país

PUBLICIDADE

Austrália prepara-se para reabrir abrir as fronteiras internacionais, fechadas desde março do ano passado. A medida entra em vigor a 1 de dezembro, destina-se especialmente a estudantes e trabalhadores estrangeiros vacinados e com vistos de permanência no país, mas também inclui quem viaja em trabalho.

O país criou pontes aéreas sem restrições de circulação com Singapura, Japão e Coreia do Sul, mas mantém os resto dos turistas à porta.

O primeiro-ministro australiano valoriza o passo agora anunciado. "O regresso de trabalhadores qualificados e estudantes à Austrália é um marco importante no nosso caminho de regresso, é um marco importante sobre o que os australianos foram capazes de alcançar e permitir-nos fazer," afirmou Scott Morrison.

Espera-se qque cheguem aos aeroportos de Sydney e Melbourne cerca de 200.000 estudantes estrangeiros vacinados e trabalhadores qualificados.

Nova Zelândia acaba com confinamento em Auckland

O governo neozelandês prepara-se também para aliviar as restrições. O país vai sair do Estado de Emergência e permitir a circulação sem restrições a quem esteja completamente vacinado, ou tenha um teste PCR negativo. Bares, restaurantes e ginásios vão também poder reabrir em Auckland a partir de 3 de dezembro.

A Nova Zelândia teve uma das políticas de circulação mais restritivas do mundo. Mesmo assim não evitou um novo surto de Covid-19 em Agosto, alutura em que a capital voltou a entrar em confinamento rigoroso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo

Já é 2024 do outro lado do mundo: os festejos na Nova Zelândia, Austrália e China

Austrália e Nova Zelândia dão as boas-vindas a 2024