This content is not available in your region

Protestos contra novas restrições aumentam na Europa

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
euronews_icons_loading
Protestos contra novas restrições aumentam na Europa
Direitos de autor  HATIM KAGHAT/AFP

Cerca de 35 mil pessoas reuniram-se este domingo no centro da capital Belga para uma marcha de protesto que percorreu as principais ruas da cidade. Estão contra as novas restrições e contra a possibilidade da vacina contra a covid-19 se tornar obrigatória.

“Juntos pela Liberdade" foi o mote do protesto que terminou com confrontos com as forças de segurança. A porta-voz da polícia de Bruxelas-Ixelles, Ilse Van de Keere, disse que 44 pessoas foram detidas por diferentes razões, três polícias ficaram feridos e um deles terá de ser submetido a uma cirurgia. De acordo com a imprensa local, um manifestante também foi levado para o hospital.

Os manifestantes causaram danos em viaturas policiais e em várias propriedades públicas e privadas, incluindo carros, montras e esplanadas de bares.

Protesto nos Países Baixos

O protesto na Bélgica foi uma das manifestações que aconteceram este fim de semana em vários países europeus. A polícia de Roterdão anunciou 51 detenções e disse que sete pessoas ficaram feridas nos protestos da última sexta-feira.

As autoridades confirmaram o disparo de "tiros de aviso" contra os manifestantes. Fred Westerbeke, chefe da polícia de Roterdão, sublinhou que este tipo de disparos só acontece “em situações realmente difíceis, das quais só é possível sair com essa última opção”.

Um dia depois dos confrontos em Roterdão, foram registados novos protestos e motins em várias cidades dos Países Baixos. A polícia holandesa prendeu mais de 30 pessoas em todo o país. Este sábado, em Haia, manifestantes atiraram pedras e fogo-de-artifício e cinco polícias ficaram feridos.