This content is not available in your region

Ator julgado no Brasil por violência sexual

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com EFE
euronews_icons_loading
Coletivo de atrizes argentinas ao lado de Thelma Fardin, em São Paulo
Coletivo de atrizes argentinas ao lado de Thelma Fardin, em São Paulo   -   Direitos de autor  Natacha Pisarenko/AP

Começou no Brasil um julgamento sobre abuso sexual que abre um novo capítulo na cooperação judiciária internacional. O ator com dupla nacionalidade argentina e brasileira Juan Darthés é acusado de violar a colega de profissão Thelma Fardin. O caso remonta a 2009, quando a atriz argentina tinha 16 anos e Darthés 45. Ambos estavam em digressão na Nicarágua para promover uma telenovela.

A denúncia levou 9 anos a ver a luz do dia. Encorajada pelo movimento #metoo, Thelma Fardin apresentou queixa contra o ator. A justiça nicaraguense formalizou a acusação contra Darthés por violação agravada em 2019.

O actor negou a acusação. Estava a viver em território brasileiro quando foi conhecida a acusação e apesar do Brasil não extraditar nacionais, foi aberta uma investigação criminal que determinou o julgamento.

Para Melisa Melcer, de uma associação deatrizes argentinas, estes casos mediáticos ajudam outras pessoas a "reconhecerem-se como vítimas" e drem o primeiro passo. A atriz acredita que esta denúncia e este julgamento dão "coragem a outras pessoas", mas lembra que é preciso que o combate se faça com políticas eficazes.

Na América latina, este julgamento tem sido descrito como histórico . O caso estabeleceu um precedente para a colaboração das procuradorias de três países - Argentina, Nicarágua e Brasil - no domínio da violência de género. Pela naturea pessoal dos depoimentos, as sessões decorrem à porta fechada.