Europa reforça aposta na vacina contra a covid-19

Europa reforça aposta na vacina contra a covid-19
Direitos de autor Armando Franca/2021 The Associated Press
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bélgica e Polónia tornam a vacina contra a covid-19 obrigatória no setor da saúde, Espanha recomenda a vacinação para as crianças

A decisão do governo belga de tornar a vacina contra a covid-19 obrigatória para os trabalhadores do setor da saúde a partir de um de janeiro levou milhares de pessoas mostrar o descontentamento nas ruas de Bruxelas.

PUBLICIDADE

Registaram-se alguns confrontos com as forças da ordem, quando os manifestantes tentaram invadir o ministério da Saúde para exigir uma maior valorização dos trabalhadores. Queixam-se que o verdadeiro problema no setor é a falta de pessoal e defendem que a vacina seja obrigatória para todos... ou para ninguém.

Na Polónia, a vacina também será obrigatória para os trabalhadores do setor da saúde, mas só a partir de 1 de março. O número de novos casos diários estabilizou no país, mas mesmo assim foram reforçadas as medidas sanitárias. O governo disse ainda estar a estudar uma legislação que permita aos empregadores ter acesso aos testes à covid-19 dos seus funcionários.

Em Espanha, as autoridades de saúde recomendaram a vacinação de crianças entre os 5 e os 11 anos. A campanha terá início a 15 de dezembro tem com alvo mais de três milhões de crianças. De acordo com o ministério da Saúde, a vacinação desta faixa etária permite limitar as transmissões ocorridas no seio familiar e nos centros educativos.

No que diz respeito aos adultos, a Agência Europeia do Medicamento recomendou esta terça-feira a mistura de diferentes vacinas contra a covid-19, uma vez que a resposta em termos de produção de anticorpos é positiva e permite uma maior flexibilidade nas opções dos utentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Portugal entre os dois cenários mais graves da Covid-19 e a multar no aeroporto, OMS faz apelo

"Ómicron não é mais perigosa que variante Delta"

Covid-19: EMA aprova vacina para crianças dos 5 aos 11 anos