This content is not available in your region

Telescópio James Webb parte à descoberta do espaço

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP, AP
euronews_icons_loading
Telescópio James Webb parte à descoberta do espaço
Direitos de autor  AP Photo

O telescópio espacial mais avançado do mundo partiu para um posto avançado a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, a uma distância quatro vezes maior do que a do planeta azul até à Lua. O James Webb descolou a bordo do foguetão Ariane 5 do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa.

Este observatório, que custou 10 mil milhões de dólares, levará um mês a chegar ao seu destino e mais cinco meses até que os seus olhos infravermelhos estejam prontos para começar a sondar o Cosmos. O grande espelho e o filtro solar foram dobrados como se se tratasse de uma criação em origami para caberem no foguetão.

Utilizando tecnologia revolucionária, o James Webb observará uma parte do espaço e do tempo nunca antes vista, proporcionando imagens que se espera sejam espantosas e que deverão remeter para as primeiras estrelas e galáxias se formaram há mais de 13,5 mil milhões de anos. Ele poderá também explorar o sistema solar com maior detalhe e estudar as atmosferas de mundos distantes.

Este telescópio nasce da colaboração entre a NASA, a Agência Espacial Europeia e Agência Espacial Canadiana. Milhares de engenheiros e centenas de cientistas trabalharam para torná-lo realidade com o apoio de mais de 300 universidades, organizações, e empresas de 29 estados dos EUA e 14 países.

Outras fontes • NASA