EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Alemanha encerrou três das seis centrais nucleares que tinha

Alemanha encerrou três das seis centrais nucleares que tinha
Direitos de autor Christof Stache/Associated Press
Direitos de autor Christof Stache/Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Alemanha encerrou, no último dia de 2021, três das seis centrais nucleares que ainda tinha em funcionamento. As restantes devem encerrar em 2022

PUBLICIDADE

A Alemanha encerrou, no último dia de 2021, três das seis centrais nucleares que ainda tinha em funcionamento, um ano antes da data prevista para o fim da energia nuclear no país.

A decisão de eliminar progressivamente a energia nuclear e passar dos combustíveis fósseis para as energias renováveis foi tomada pela primeira vez pelo governo de centro-esquerda de Gerhard Schroeder em 2002.

A sucessora, Angela Merkel, pretendeu prolongar a vida útil das centrais nucleares alemãs, mas inverteu a sua decisão na sequência do desastre de Fukushima, no Japão, em 2011, e estabeleceu 2022 como o prazo final para o encerramento das mesmas.

Os três reatores que agora estão a ser encerrados foram ligados pela primeira vez em meados da década de 1980.

Juntos, forneceram eletricidade a milhões de lares alemães durante quase quatro décadas.

Uma das centrais - Brokdorf, localizada cerca de 40 quilómetros a noroeste de Hamburgo, no rio Elba, tornou-se um foco particular de protestos antinucleares que foram alimentados pela catástrofe de Chernobyl de 1986 na União Soviética.

As outras duas centrais são Grohnde, cerca de 40 quilómetros a sul de Hannover, e Grundremmingen, 80 quilómetros a oeste de Munique.

Na quinta-feira, os manifestantes do Greenpeace projetaram um grande texto numa das torres de arrefecimento da central de Grohnde com a leitura "Por uma Europa sem eletricidade gerada pela energia nuclear".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kremlin anuncia exercícios com armas nucleares táticas após "comentários provocatórios" do ocidente

Centrais nucleares iranianas não foram danificadas após alegado ataque israelita

Ataques em Zaporíjia: "Estamos perigosamente perto de um acidente nuclear"