Presidente cazaque promete resposta "dura" a protestos

Protestos em Almaty
Protestos em Almaty Direitos de autor AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governo foi afastado e o estado de emergência foi decretado em Almaty

PUBLICIDADE

Governo desmantelado e estado de emergência na capital económica do Cazaquistão: medidas anunciadas pelo presidente Kassym-Jomart Tokayev, que promete uma resposta "dura" aos protestos que visaram vários edifícios governamentais em Almaty.

As autoridades denunciam "ataques macivos contra as forças da ordem" e afirmam que a contestação, iniciada em protesto contra o aumento dos preços do gás, resultou na morte de vários polícias.

As forças de segurança responderam com gás lacrimogéneo e granadas atordoantes contra os manifestantes e a internet e comunicações móveis foram cortadas em todo o país.

Kassym-Jomart Tokayev, presidente do Cazaquistão:"As medidas que avancei têm como objetivo o bem estar do Cazaquistão. Mas não são suficientes e chamo atenção para o alto nível de organização dos elementos destruidores. É uma prova de um plano de ação completo preparado por conspiradores com motivações financeiras. Como chefe de Estado, tenciono agir da forma mais dura possível."

Os protestos em Almaty terão reunido cerca de 5000 pessoas. As manifestações contra o poder são raras no Cazaquistão, que é a primeira economia da Ásia Central e um país sob um regime autoritário no qual as mobilizações deste tipo devem ser submetidas a uma pré-aprovação das autoridades.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de casas inundadas no Cazaquistão

Milhares retirados de casa no Cazaquistão e Rússia devido às "piores inundações dos últimos 80 anos"

Macron no Cazaquistão para reforçar laços