EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Milhares retirados de casa no Cazaquistão e Rússia devido às "piores inundações dos últimos 80 anos"

Fortes inundações colocam 10 regiões do Cazaquistão em estado de emergência
Fortes inundações colocam 10 regiões do Cazaquistão em estado de emergência Direitos de autor Anatoly Zhdanov/(c) Copyright Kommersant Publishing House, Moscow, Russia (www.kommersant.ru/photo)
Direitos de autor Anatoly Zhdanov/(c) Copyright Kommersant Publishing House, Moscow, Russia (www.kommersant.ru/photo)
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 72.000 pessoas tiveram de ser retiradas do noroeste do Cazaquistão. A cidade russa de Orsk, na fronteira com o país asiático, também declarou estado de emergência.

PUBLICIDADE

O Cazaquistão declarou o estado de emergência em 10 das 17 regiões para fazer face às inundações que começaram há três semanas e que atingiram todo o noroeste do país.

As inundações foram provocadas pelas águas da neve que derreteu em algumas regiões do Cazaquistão e da Rússia, devido ao tempo mais quente do que o normal para esta época do ano.

De acordo com o presidente do Cazaquistão, estas inundações foram “as piores dos últimos 80 anos”.

Mais de 72.000 pessoas tiveram de ser retiradas de casa do noroeste do Cazaquistão, segundo as autoridades locais.

Rutura de barragem na Rússia

Também nacidade russa de Orsk, na fronteira com o Cazaquistão, foi declarado estado de emergência, depois da cheia do rio Ursal ter provocado a rutura de uma barragem, na sexta-feira, e a parte antiga da cidade ter ficado inundada. 

No domingo, o Governo informou que a água ainda estava a subir e que estava a inundar aldeias inteiras.

Cerca de 11.000 pessoas tiveram de ser retiradas de Orsk e mais de mil, incluindo 336 crianças, ficaram sem habitação, segundo as autoridades locais. Para auxiliar os desalojados, foram instalados 11 centros de acolhimento com capacidade para cerca de oito mil pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de casas inundadas no Cazaquistão

Nevões nos países nórdicos e cheias no noroeste da Europa

Stoltenberg pede a membros da NATO que reconsiderem limites no envio de armas para a Ucrânia