This content is not available in your region

Décimo aniversário do naufrágio do Costa Concórdia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Décimo aniversário do naufrágio do Costa Concórdia
Direitos de autor  Giorgio Fanciulli/AP

Foi há dez anos a tragédia do Costa Concórdia. Autoridades, residentes e parentes das vítimas do naufrágio reuniram-se na igreja da ilha de Giglio, na Toscana para homenagear as 32 vítimas mortais.

O transatlântico, transportando 4.229 pessoas de 70 países, encalhou enquanto muitos passageiros jantavam. O comandante Francesco Schettino, tardou em dar o alarme. O cruzeiro de sonho, tornou-se um inferno.

A igreja de Giglio, tornou-se um local simbólico para os sobreviventes. Na noite fria do naufrágio abriu as portas e acolheu os passageiros que chegavam à ilha em botes salva-vidas.

Apesar do esforço das equipas de salvamento ter levado a grande maioria dos passageiros a terra, 32 pessoas morreram - 27 passageiros, cinco tripulantes, e mais tarde, um membro da equipa de salvamento.

Condenado a 16 anos de prisão por múltiplas acusações de homicídio involuntário, Schettino - apelidado de "Comandante Cobarde" por ter abandonado o navio antes de os passageiros e a tripulação terem sido evacuados - recorreu ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Os seus advogados deverão requerer este ano que cumpra o resto da pena em casa por bom comportamento.

Na memória dos sobreviventes e dos habitantes de Giglio ficará para sempre aquela noite trágica de 13 de janeiro de 20212. As autoridades locais anunciaram a decisão de celebrar anualmente este dia como "Dia da Memória".