This content is not available in your region

David Sassoli: O tributo ao jornalista famoso que se tornou num "político de bom caráter"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  & Sergio Cantone
euronews_icons_loading
David Sassoli: O tributo ao jornalista famoso que se tornou num "político de bom caráter"
Direitos de autor  Sergio Cantone - Euronews

A morte de David Sassoli levou alguns italianos a prestar tributo ao compatriota na delegação em Roma do Parlamento Europeu.

Antes de se lançar na política, Sassoli já era uma figura famosa em Itália, como apresentador na televisão estatal RAI, onde chegou a ser pivô do principal telejornal.

"Lembro-me dele como um apresentador de topo das notícias. Depois, claro, vi que se tornou presidente do Parlamento Europeu. Era uma boa pessoa", resume uma italiana ao enviado especial da Euronews a Roma.

Sérgio Cantone acompanhou a despedida "doce, melancólica e final" de Roma ao jornalista famoso "que se fez político sob o signo da discrição". "Como discrição, entenda-se o espírito de serviço e do diálogo", sublinha o nosso jornalista.

Nas ruas da capital italiana, sente-se a crescer um desejo de que a sobriedade e as ideias na política devem ser de novo importantes, algo que parece perder um pouco de força com a morte de Sassoli.

"As ideias dele eram claras. Para mim e para muitos outros, era exemplo de uma forma de estar no dia-a-dia sempre em busca dos verdadeiros valores, de valores fortes da comunidade humana e social", afirmou um italiano.

Para outra italiana que falou com a Euronews nas ruas de Roma “um pouco mais de gentileza no trato com o povo seria bom". "E ele tinha tanta para vender. Não merecia este final sobretudo porque chegou demasiado cedo", lamentou a nossa interlocutora.

Em plena pandemia de Covid-19, David Sassoli contraiu em setembro uma pneumonia e sofreu pouco depois uma recaída de um problema oncológico que o afetava há anos e que o incluiu nos grupos de risco perante o SARS-CoV-2.

Esteve dois meses afastado do trabalho, mas tinha regressado ao Parlamento Europeu no final de dezembro. Voltou a sofrer uma recaída, foi internado, mas já não resistiu. Morreu na terça-feira no hospital, vítima de uma disfunção no sistema imunitário.