EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Poluição do ar mata 400 mil europeus por ano

Witness
Witness Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Hans von der Brelie
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nesta investigação de EronewsWitness, debruçamo-nos sobre o caso de França, um país chamado à pedra várias vezes pela Comissão Europeia.

PUBLICIDADE

É um número brutal que desencadeou a nossa mais recente investigação para a EuronewsWitness: 400.000 pessoas no continente europeu morrem prematuramente, todos os anos, por culpa do ar poluído que respiram nas cidades.

A Comissão Europeia, desde há anos, está a lançar processos por infração contra os Estados-membros da UE, incluindo França. A carga poluente é demasiado elevada e as substâncias nocivas estão a aumentar acima dos limites legais, provocando problemas de saúde, e encurtando as expectativas de vida de muitas pessoas que vivem nas grandes cidades francesas, como Paris, Grenoble, Estrasburgo, Marselha e Lyon.

Descarregando uma aplicação chamada ATMO fazemos um passeio em Lyon - a cidade conhecida em toda a Europa pelos engarrafamentos. A autoestrada para o soalheiro sul corta o coração da cidade. A  aplicação dá-nos informação em tempo real sobre cada rua em que andamos e é uma experiência de cortar a respiração. As cores mudam de laranja (ar mau) para vermelho-escuro (ar muito mau). É um bom dia: não aparece o roxo, que significa "saia o mais rapidamente que puder".

Cidadãos mobilizam-se

Temos encontro marcado com o cantor-compositor Renaud Pierre, enquanto acompanha o filho à escola. As salas de aula estão junto ao túnel da Croix-Rousse, que canaliza o tráfego intenso para o centro da cidade. "O problema", diz Renaud, "consiste naqueles 47.000 carros que passam por este túnel todos os dias, a juntar aos que passam ao longo da margem do Ródano. Todos esses veículos provocam uma enorme poluição atmosférica. Queremos que os políticos levem isto a sério".

Renaud Pierre fez uma canção de protesto contra a poluição em Lyon

Renaud e o diretor da escola, Pascal Barbier, levam-nos à estação de medição no pátio da escola, perto da saída do túnel. Os valores de dióxido de azoto estão a subir em flecha. Barbier decidiu fechar o pátio - já não é permitido a nenhuma criança brincar aqui. Juntamente com outros pais e algumas associações, Renaud ajudou a desencadear uma ação judicial contra a cidade e o Estado.

Haverá realmente uma ligação comprovada entre a poluição atmosférica e as pessoas que morrem prematuramente? Encontro-me com Thomas Coudon no centro de investigação contra o cancro Léon Berard. Juntamente com uma equipa de jovens cientistas, tenta compreender melhor as ligações entre o ar poluído e o cancro. E, "sim", existe uma ligação: "A poluição por partículas e os motores diesel são classificados como causadores de cancro", confirma Coudon.

A resposta dos políticos

Cada vez mais habitantes da cidade estão fartos da má qualidade do ar. Isso reflete-se nos resultados das eleições locais. Um número crescente de grandes cidades, como Lyon e a sua aglomeração, são agora governadas por ecologistas. Mas o património sujo do passado não pode ser limpo da noite para o dia. "Porque é que o ar da cidade de Lyon é tão poluído", perguntamos ao presidente da maior entidade da metrópole de Lyon, Bruno Bernard.

Bernard culpa "a falta de ação por parte de decisores políticos como o Estado francês - e antigas autoridades locais que não tomaram medidas a tempo". - Mas o que deve ser feito a seguir, queremos saber. - "Deveriam ser criadas zonas de baixas emissões", diz Bernard, "a fim de tirar os veículos poluentes do centro da cidade". Bernard e a sua equipa trabalham num calendário preciso, "incluindo em particular o fim dos motores diesel no coração da cidade até 2026".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Plástico chega ao Ártico

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França