This content is not available in your region

Ucranianos em Itália preocupados com tensões com a Rússia

Access to the comments Comentários
De  Monica Carlos
euronews_icons_loading
Ucranianos em Itália preocupados com tensões com a Rússia
Direitos de autor  AP Photo/Gregorio Borgia

A Itália é o país da União Europeia com o maior número de residentes de origem ucraniana, cerca de 200.000, a maioria dos quais vivem e trabalham no norte do país.

Cerca de 80% são mulheres que trabalham nas limpezas ou na prestação de cuidados a idosos ou dependentes.

Todos se mostram preocupados com a presente situação na Ucrânia.

Uma das residentes afirma que os ucranianos não tinham problemas com a União Soviética, porque podiam estudar de graça e tinham bons salários. Os problemas começaram quando se separaram da Rússia. Acredita que os pobres talvez não tenham medo da guerra porque as condições de vida neste momento não podiam ser piores.

Estou muito preocupado porque o nosso grande amigo, digamos assim, a Rússia, há tantos séculos que tem vindo a prejudicar o nosso povo.
Ucraniano residente em Itália

Enquanto alguns podem apenas preocupar-se, aqueles que podem estão a trazer os familiares para a Itália.

Uma ucraniana natural de Kharkiv, a cidade mais próxima da fronteira com a Rússia, diz que a situação está difícil e muito tensa. As pessoas estão com medo, porque as tropas estão a ser enviadas para o local, e dizem que amanhã ou nos próximos dias, dar-se-á a invasão.

Enquanto isso, muitos buscam consolo na sua fé e têm esperança que os esforços diplomáticos prevaleçam.