EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Crise na Ucrânia abala mercado da energia

Crise na Ucrânia abala mercado da energia
Direitos de autor NATALIA KOLESNIKOVA/AFP or licensors
Direitos de autor NATALIA KOLESNIKOVA/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os mercados estão no limite há semanas. Receios de uma invasão fizeram disparar os preços

PUBLICIDADE

Os receios de uma invasão russa da Ucrânia estão a ter impacto no mercado da energia. A segurança na Europa e o fornecimento de gás da Rússia ao continente são as questões centrais.

Também nesta área, a diplomacia já está no terreno. O assunto esteve em cima da mesa no encontro desta quinta-feira em Moscovo, entre o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano e Vladimir Putin. Antes da visita de Luigi Di Maio, o primeiro-ministro italiano discutiu o conflito na Ucrânia com o presidente russo.

Segundo os peritos de Roma, Itália pode desempenhar um papel crucial na melhoria das relações entre Bruxelas e Moscovo.

Davide Tabarelli, presidente do think tank NE Nomisma Energia, sublinha que a Rússia é muito mais dependente das exportações de gás, do que a Europa quando se trata de importar. Mas diz que é preciso ter muito cuidado, com outro fator que pode ter consequências graves:  a exportação de petróleo. A Rússia é o segundo maior fornecedor de petróleo, e se interromper esse fornecimento o mercado mundial pode entrar em colapso. "E os Estados Unidos poderão enfrentar grandes problemas, uma vez que são os mais expostos ao que quer que aconteça no mercado petrolífero", lembra Davide Tabarelli. 

Os receios de um possível conflito já fizeram disparar os preços da energia. Os mercados estão no limite há semanas, e os peritos lembram que uma invasão ou mesmo sanções podem empurrar a Europa para uma crise de abastecimento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia facilita nacionalidade a ucranianos

UE pede a Rússia "medidas genuínas" de desescalada e aprova ajuda financeira a Ucrânia

Ataque aéreo a Kharkiv faz pelo menos sete mortos. Zelenskyy condena brutalidade russa