This content is not available in your region

Protestos na Rússia contra a guerra

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Detenção de manifestante contra a invasão da Ucrânia, Moscovo, Rússia
Detenção de manifestante contra a invasão da Ucrânia, Moscovo, Rússia   -   Direitos de autor  ALEXANDER NEMENOV/AFP

Muitos russos não estão de acordo com a invasão da Ucrânia e ontem saíram à ruas para manifestar o seu descontentamento.

O regime de Vladimir Putin não admite, no entanto, contestação às suas políticas. Cerca de 1800 pessoas foram detidas. Um milhar, em Moscovo.

Os protestos estenderam-se a mais de 50 cidades do país.

Em São Petersburgo, a segunda metrópole russa, foram detidas cerca de 500 pessoas.

Alguns dos manifestantes têm família ou amigos na Ucrânia. Há quem considere este ato de guerra uma traição.

Para lá dos Montes Urais, em Ecaterimburgo, o desacordo com a política marcial de Putin também se fez ouvir, embora em bastante menor número.

As ações de protesto estenderam-se às redes sociais, com inúmeras publicações e abaixo-assinados contra a guerra. As organizações de direitos humanos temem uma nova vaga de repressão no país, maior do que as anteriores.