This content is not available in your region

Centenas de africanos atravessam a fronteira espanhola de Melilha

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Centenas de africanos atravessam a fronteira espanhola de Melilha
Direitos de autor  -/AFP or licensors

Cerca de 500 migrantes oriundos da África subsariana conseguiram entrar esta quarta-feira na cidade autónoma espanhola de Melilha, no norte de África, passando a salto a cerca fronteiriça que separa a cidade de Marrocos.

Cerca de 2.000 pessoas tentaram passar a fronteira, segundo fontes da Guarda Civil espanhola.

De acordo com tratados internacionais, a rejeição em massa de migrantes nas fronteiras é ilegal porque nega às pessoas a possibilidade de solicitarem asilo, embora os tribunais europeus tenham justificado em alguns casos a medida.

A delegada do Governo em Melilha, Sabrina Moh, declarou que o incidente ocorreu pela manhã, em plena luz do dia, e acrescentou que quatro membros da Guarda Civil foram tratados a ferimentos num hospital da zona.

Os 500 africanos dirigiram-se ao Centro local de Acolhimento Temporário de Imigrantes, onde presentemente se encontram alojadas 50 pessoas.

Milhares de migrantes da região subsariana de África tentam entrar no continente europeu por Melilha ou Ceuta. De acordo com os últimos dados de fevereiro do Ministério do Interior, a chegada de imigrantes irregulares a Espanha aumentou 73,2% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo o total de 7.319 pessoas, a maioria das quais chega por via marítima.

Nas entradas por Ceuta e Melilha verificou-se um decréscimo do número de migrantes. No último ano, 57 pessoas chegaram a Melilha (menos 66,3%) e 78 conseguiram aceder a Ceuta (menos 64%).