EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Solidariedade para com ucranianos continua a contagiar a Polónia

Solidariedade para com ucranianos continua a contagiar a Polónia
Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Polónia cresce a onda de solidariedade para apoiar os ucranianos que fugiram ao pesadelo da guerra

PUBLICIDADE

Eram nove da noite quando o terceiro comboio do dia chegou à estação de Przemsyl, na Polónia. Mais um grupo de ucranianos conseguiu chegar, cansado, mas em segurança. 

Muitos têm viajado durante dias com medo e em choque. A enviada da euronews explicava que este comboio chegou de Odessa em alta segurança. A bordo quase exclusivamente mulheres e crianças algumas conseguiam ainda sorrir, talvez pelo alívio de entrar em porto seguro.

Para além dos esforços das autoridades locais e das organizações não-governamentais - que estão a tentar ajudar, como podem, à integração destas pessoas, ou a permitirem-lhes voltar a partir em segurança, se assim o desejarem, para se reencontrarem com familiares ou amigos em qualquer outro lugar da Europa - os cidadãos polacos têm sido incansáveis. Eles saem em força, e são uma espécie de comitiva de boas vindas para quem foge de um pesadelo.

Uma jovem voluntária mostrava entusiasmo por poder ajudar. "estamos aqui desde as nove da manhã", dizia, "agora são nove da noite", foi um "dia longo", como a própria referia, um dia cheio com alguns comboios a passar. Louvava os esforços do povo polaco que se juntou para ajudar, "tem sido absolutamente incrível, porque se juntaram todos e é bonito de se ver", rematava.

Uma onda solidária bonita de se ver mas que resulta da necessidade de mais um milhão de ucranianos que fugiram para os países vizinhos, em menos de uma semana. Um número que cresce de hora a hora.

Outras fontes • Monica Pinna

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Brasil: Música e arte de rua unidas pela paz na Ucrânia

Primeiros deslocados chegam à Polónia e Hungria

Tusk nomeia comissão para investigar influência russa e bielorrussa após detenções de espiões