Cerca de 3500 detidos este domingo na Rússia

Cerca de 3500 detidos este domingo na Rússia
Direitos de autor Vladimir Tretyakov/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar da repressão policial continuam os protestos contra a guerra

PUBLICIDADE

Apesar das proibições do governo e da repressão policial, na Rússia continuam as manifestações contra a guerra. Este domingo, pelo menos três mil e quinhentas pessoas foram detidas em protestos organizados em várias cidades do país.

Segundo as agências de notícias russas Tass e Interfax, os números foram avançados pela porta-voz do Ministério do Interior russo.

Alexei Navalny, o líder da oposição russa que continua detido, pediu aos manifestantes para "ignorarem as proibições" e encherem as ruas de Moscovo e de São Petersburgo para exigir o fim da invasão da Ucrânia e criticar as acões do Presidente Vladimir Putin.

O Ministério Público russo e o ministério do Interior já tinham avisado a população para não participar nos protestos e desta forma evitar penas de prisão.

Também neste domingo, os meios de comunicação estatais russos mostraram comícios realizados em todo o país em apoio ao que a Rússia chama de "operação militar especial na Ucrânia".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra na Ucrânia já fez mais de 1,5 milhões de refugiados

Milhares estão a reservar Airbnbs na Ucrânia

Resistência ucraniana ganha cada vez mais membros