Negociações entre Ucrânia e Rússia prosseguem sem acordo

Negociações entre Ucrânia e Rússia prosseguem sem acordo
Direitos de autor AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Intensos confrontos registados nos arredores de Kiev, no dia em que se inicia mais uma ronda de negociações entre Ucrânia e Rússia

PUBLICIDADE

Esta segunda-feira, Ucrânia e Rússia iniciam uma nova ronda de negociações para colocar fim à invasão russa.

No domingo, os negociadores de ambos os países afirmaram que houve avanços não descartando a hipótese de estar para breve um acordo.

Enquanto a paz não chega, milhões de ucranianos tentam sair das zonas de maiores combates, uma vez que Moscovo continua com os bombardeamentos.

No domingo, uma base militar perto de Lviv, junto à fronteira com a Polónia, foi atacada pelas forças russas, que a consideraram um "alvo legítimo".

Opinião contrária tem o secretário de Estado norte-americano. Antony Blinken escreveu, no Twitter, que os Estados Unidos condenam o ataque da Federação Russa ao Centro Internacional de Manutenção da Paz e Segurança em Yavoriv, afirmando que "A brutalidade tem de parar".

Segundo as autoridades ucranianas, pelo menos 35 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas.

A Rússia tem divulgado vídeos onde afirma que uma coluna de militares russos se aproxima da capital da Ucrânia.

As forças ucranianas têm noticiado um aumento dos combates nos arredores de Kiev e dizem estar a preparar-se para um ataque maciço à cidade.

Nas últimas horas, têm-se registados intensos confrontos em vários subúrbios da capital. Um edifício residencial de Kiev foi atingido esta madrugada por mísseis, há pelo menos dois mortos de mais de uma dezena de feridos.

O Presidente ucraniano pediu, novamente, à NATO que estabeleça uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia. Volodymyr Zelenskyy avisou que "é uma questão de tempo" até que os mísseis russos comecem a cair em solo da Aliança Atlântica.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tragédia em maternidade de Mariupol

Rússia declara correspondente da BBC de “agente estrangeiro”

Um morto e doze feridos em ataque russo a Poltava na Ucrânia