Avanço da Rússia na Ucrânia

Avanço da Rússia na Ucrânia
Direitos de autor Euronews
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Evolução da invasão um mês depois do início da guerra.

PUBLICIDADE

"Um mês depois da invasão russa da Ucrânia o Instituto para o Estudo da Guerra divulgou um mapa animado descrevendo como é que a invasão aconteceu. Tudo começa no dia 23 de fevereiro, um dia antes, e depois ilustra a invasão russa da Ucrânia passo a passo, data por data.

Aqui a vermelho pode ver as tropas russas a tentarem obter o máximo de território possível. No dia 10 de março, 11 de março, no dia 12... vindos do leste do país e do norte da Ucrânia pode ver-se como tentaram chegar à parte central e a Kiev, a capital.

De acordo com os últimos mapas e informações é esta a situação agora: as forças russas estão indicadas a vermelho, com as direções dos seus avanços e intenções. E aqui a azul, no sul, sudeste e leste do país - em direção a Kharkiv e Luhansk... essas zonas azuis são áreas de protestos em massa do povo ucraniano CONTRA esta ocupação - nesses territórios, que agora estão ocupados por tropas russas.

A situação também parece diferente na região do KIEV, a capital. Este é o mapa com um raio de 25 km à volta de KIEV e aqui, a azul pode ver as áreas que as tropas ucranianas começaram a recuperar. Isto é, começaram os seus contra-ataques, recuperando alguns dos territórios. A Oeste e Noroeste de Kiev, onde alguns dos comb ates mais pesados têm vindo a acontecer, durante o último mês de guerra.

O facto das tropas ucranianas terem vindo a recuperar algumas cidades e a recuperar posições defensivas é agora confirmado na última atualização do Ministério da Defesa do Reino Unido." - Sasha Vakulina

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia: dois anos de guerra

Líderes mundiais assinalam dois anos da invasão russa com cimeira do G7 em Kiev

Dois anos após invasão russa, ucranianos enfrentam situação muito difícil no Donbass