This content is not available in your region

Edifício da Cruz Vermelha em Mariupol bombardeado pelas forças da Rússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Ukraine
Ukraine   -   Direitos de autor  Petros Giannakouris/Associated Press

Um edifício do Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) tem sido alvo de bombardeamentos russos, em Mariupol. Segundo uma porta-voz da organização em Genebra, não há informação disponível sobre vítimas.

Em Kiev e Chernihiv continuam os bombardeamentos apesar de a Rússia ter anunciado uma desescalada. Chernihiv foi bombardeada durante toda a noite desta quarta-feira, de acordo com o governador da região. Em redor de Kiev houve uma retirada parcial de unidades russas.

Na cidade de Irpin, que a Ucrânia diz ter retomado às forças russas, terão morrido entre 200 a 300 pessoas desde o início da guerra.

Perante o parlamento norueguês, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy pediu ao país que forneça mais gás à Ucrânia e apelou também ao armamento: "A liberdade deve estar melhor armada do que o mal", disse.

Através do porta-voz do Kremlin, Moscovo deu o dito por não dito sobre a prometida redução da ofensiva. Dmitry Pekskov disse um dia após a promessa russa: "Não podemos reclamar nada muito promissor, nenhum avanço, há ainda um trabalho muito, muito longo a ser feito".

Na área pró-russa de Donetsk, detida pelos rebeldes, vários apartamentos de um edifício residencial foram completamente destruídos nas primeiras horas da manhã, por um míssil ucraniano. Duas pessoas foram dadas como mortas e quatro feridas.