This content is not available in your region

Rússia aponta armas ao Donbass, população foge

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
População espera por comboio para deixar Kramatorsk
População espera por comboio para deixar Kramatorsk   -   Direitos de autor  FADEL SENNA / AFP

O Kremlin insiste que apenas procura a paz no Donbass mas milhares de ucranianos preferiram dar ouvidos ao governador da região, que aconselhou a retirada dos civis perante a aproximação das tropas russas. Os poucos comboios a deixar a cidade de Kramatorsk rumo ao Ocidente saíram lotados e na estrada os congestionamentos foram inevitáveis.

O êxodo verifica-se nos dois sentidos, e de acordo com Moscovo, só nas últimas 24 horas chegaram à Rússia mais de 18 mil pessoas provenientes do Donbass.

Com o objetivo Kiev cada vez mais distante, as forças russas concentram-se agora nas regiões separatistas do leste da Ucrânia. Perante o intensificar dos combates no Donbass, a NATO voltou a prometer ajuda aos ucranianos.

Jens Stoltenberg, Secretário-Geral da Aliança, sublinhou que "o papel da NATO passa por providenciar apoio à Ucrânia. Fazemo-lo com equipamento militar moderno e ajuda financeira, militar e humanitária. Sabemos que há uma ligação forte entre o que eles podem alcançar na mesa de negociações e a sua força no campo de batalha."

Campo de batalha que na realidade, pode muito bem ser uma escola. Para as autoridades locais, o ataque à escola de Kramatorsk foi levado a cabo pelos russos, felizmente o edifício estava vazio.

Os russos, por sua vez, acusam as forças ucranianas de bombardear nove áreas residenciais da região na terça-feira, provocando um ferido.