Putin critica a Europa por desestabilizar mercado energético

Vladimir Putin critica Europa por desestabilizar mercado energético com sanções
Vladimir Putin critica Europa por desestabilizar mercado energético com sanções Direitos de autor Mikhail Klimentyev/Sputnik
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente da Rússia procura novos compradores para o gás russo.

PUBLICIDADE

Vladimir Putinacusa a Europa de desestabilizar o mercado da energia, com a imposição de sansões e o debate em torno de um embargo, os preços aumentam. O presidente da Rússia começa a sentir o efeito destas sanções que pretendem cortar "o financiamento da máquina de guerra russa na Ucrânia". Metade das receitas da Rússia vem da exportação de petróleo e de gás natural. Putin pretende canalizar as exportações russas para a Ásia. Com a tentativa da parte da Europa de reduzir a dependência da energia russa, Vladimir Putin quer apostar na diversificação do mercado.

É necessário diversificar as exportações. Iremos partir do princípio de que num futuro previsível o fornecimento de energia para o Ocidente irá, no entanto, diminuir. Daí a necessidade de reforçar a tendência dos últimos anos - reorientar as nossas exportações para os mercados em rápido crescimento no Leste e no Sul, passo a passo.
Vladimir Putin
Presidente da Rússia

Numa reunião sobre hidrocarbonetos com membros do governo russo, incluindo o vice-primeiro-ministro Alexander Novak, Putin aceitou que a Europa pode continuar a pagar a energia russa em euros. Uma resposta ao ultimato de Bruxelas, que encara qualquer pagamento em rublos como sendo uma violação das sanções.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sergey Lavrov admite perigo de uma III Guerra Mundial

Mãe de Navalny já viu o corpo do filho e diz estar a ser pressionada para aceitar funeral "secreto"

Rússia proíbe atividade da Rádio Europa Livre/Rádio Liberdade