This content is not available in your region

Twitter ativa "poison pill" para afastar Elon Musk da compra da empresa

Access to the comments Comentários
De  euroronews  com Lusa, AP
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Patrick Pleul/(c) dpa-Zentralbild POOL

O Twitter anunciou hoje uma medida com a qual pretende adiar ou mesmo impedir a compra da empresa pelo diretor-executivo (CEO) da Tesla, o bilionário Elon Musk.

A medida, conhecida no mundo dos negócios como "pílula de veneno", pretende dificultar a compra de mais de 15% das ações do Twitter por Musk, que já detém 9% do capital.

O Twitter tornou pública esta decisão um dia depois de Musk, o homem mais rico do mundo, ter oferecido 43 mil milhões de dólares (39,7 mil milhões de euros) por aquela rede social e ter ameaçado vender todas as ações que detém na empresa se a oferta pública for rejeitada.

De acordo com um comunicado da empresa, o conselho de administração adotou, por unanimidade, um "plano de direitos", que "tem o objetivo de que todos os acionistas obtenham o valor total do seu investimento no Twitter".

“O Plano de Direitos reduzirá a probabilidade de qualquer entidade, pessoa ou grupo obter o controlo do Twitter através da compra no mercado aberto sem pagar a todos os acionistas o prémio devido pelo controle acionista ou sem dar ao conselho de administração tempo suficiente para tomar decisões informadas e realizar ações que defendam os interesses dos acionistas", explica o texto.

Esta medida, que é considerada legal e expira num ano, não significa que o conselho não possa aceitar ou contemplar uma proposta de aquisição da empresa, especifica a mesma nota informativa.

Após receber a oferta de Musk, na quinta-feira, o Twitter já disse que precisava de analisar a proposta e levantou o uso desta chamada “pílula de veneno”, segundo o jornal The Wall Street Journal.

Enquanto isso, o bilionário sul-africano admitiu que tinha um “plano B”, caso a sua oferta fosse rejeitada, e insistiu que tem ativos suficientes para financiar a compra, para que possa realizá-la caso o conselho do Twitter não aceite as suas condições.

Com esta proposta de aquisição, Musk está a oferecer 54,20 dólares por ação, o que representa um prémio de 54% sobre o preço do título no fecho do mercado a 28 de janeiro, um dia antes de começar a investir no Twitter.

Da mesma forma, supõe um prémio de 38% em relação ao preço das ações um dia antes do seu investimento na rede social ser anunciado publicamente.