This content is not available in your region

Ucrânia quer usar Medvechuk como moeda de troca

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Viktor Medvechuk
Viktor Medvechuk   -   Direitos de autor  Efrem Lukatsky/AP

A Ucrânia quer usar Viktor Medvedchuk, o político ucraniano da oposição, considerado próximo de Vladimir Putin e recentemente detido pelas autoridades, como moeda de troca, mas a Rússia ainda não reagiu à proposta. Os serviços de segurança da Ucrânia publicaram um vídeo em que Medvechuck pede para ser trocado por defensores e residentes de Mariupol, capturados pelos russos. A mulher do político apelou a Vladimir Putin para que aceite esta troca.

O Kremlin mantém o silêncio: O porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, disse apenas que "avisa se houver uma reação do presidente".

A Rússia também tem moedas de troca. A televisão russa mostrou imagens dos soldados britânicos Sean Pinner e Aiden Eslin, que lutavam do lado da Ucrânia e foram capturados. Propõe ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, uma troca com Medvechuck.

Medvechuck e outros dirigentes da "Plataforma de Oposição - Partido Pró-Vida", tida como próxima da Rússia, foram detidos há cerca de uma semana e acusados de alta traição. Segundo o governo ucraniano, o político, advogado e empresário estava a tentar fugir do país. O presidente Volodymyr Zelenskyy apresentou-o logo como possível moeda de troca para a libertação de combatentes ucranianos detidos pelos russos.