This content is not available in your region

Refugiados na Polónia começam a regressar à Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  euronews

Mais de 3 milhões de ucranianos escolheram a Polónia como destino desde que a ofensiva começou. Nos primeiros dias de guerra, o caminho oposto, Polónia-Ucrânia, só era feito por homens ucranianos chamados para combater contras as forças russas. Agora, já são muitas as mulheres e crianças que regressam à Ucrânia. 

A sala de espera das estação de comboios de Varsóvia está cheia de mulheres. 

Os número dizem o mesmo. De acordo com a assessoria de imprensa da Guarda de Fronteira da Polónia, no início da guerra, da Polónia para a Ucrânia chegaram a viajar 10 mil ucranianos. Agora, o movimento duplicou. Passam pela fronteira de 20 mil a 23 mil ucranianos. 

Na estação de Varsóvia e de malas e bagagens, Olha Lavryk e os filhos esperam que o comboio chegue. Vêm da cidade de Sumy, na Polónia, onde viveram durante um mês e meio. Agora estão de partida para a Ucrânia, onde ficou o resto da família.

Olha Lavryk conta que as crianças estão muitos felizes por voltarem a ver o pai. Admite ter medo de voltar. "Estou preocupada com as crianças", diz, mas admite que não pode "abandonar" o país onde nasceu.

Esta é apenas uma família das milhares que estão a regressar a casa. Um estudo mostra que 80% dos ucranianos que fugiram da guerra fizeram-no de forma temporária e que querem voltar à Ucrânia o mais rápido possível.

Olena Babakova, jornalista ucraniana e especialista em migração, diz que na hora de decidir voltar, a situação de segurança é avaliada e mal possam, os ucranianos regressam às cidades que abandonaram por causa da guerra. Muitos refugiados ucranianos que foram para a Polónia recusaram-se a mudar para outros países ocidentais. Preferiram ficar na Polónia, onde há mais proximidade à Ucrânia. Esperam que a paz chegue e o regresso a casa também.