Mais 50 civis retirados da Azovstal

Civis evacuados da Azovstal, numa operação prévia (3 de maio)
Civis evacuados da Azovstal, numa operação prévia (3 de maio) Direitos de autor DIMITAR DILKOFF/AFP or licensors
Direitos de autor DIMITAR DILKOFF/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Há relatos de novos combates no último bastião da resistência ucraniana em Mariupol

PUBLICIDADE

Os esforços de evacuação continuam na fábrica metalúrgica da Azovstal, último bastião da resistência ucraniana contra as forças russas na cidade de Mariupol.

Cerca de cinquenta civis puderam sair na última operação, sendo entregues ao cuidado de representantes da ONU e da Cruz Vermelha Internacional. 

Mas estima-se que outros 150 civis continuem encurralados no local e os relatos de novos combates põe em dúvida a eficácia da nova trégua de três dias prometida pela Rússia.

As forças ucranianas prometem manter-se firmes face ao inimigo russo.

Um representante do Exército ucraniano afirma que "na cidade de Mariupol, o bloqueio das forças de defesa na fábrica da Azovstal mantém-se", acrescentando que "o inimigo retomou os ataques [...] com apoio aéreo".

Apesar dos intensos combates e bombardeamentos russos, as operações de evacuação permitiram retirar, segundo o mais recente balanço, cerca de 550 civis das instalações.

À volta do último reduto ucraniano em Mariupol, a cidade está completamente em ruínas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos

Pentágono promete envio imediato de armas à Ucrânia, se financiamento for aprovado

Ucrânia diz ter abatido bombardeiro russo de longo alcance