EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Veterano da II Guerra Mundial vê casa destruída pelos russos

Ivan Lysun, residente de Zolochiv e veterano da II Guerra Mundial
Ivan Lysun, residente de Zolochiv e veterano da II Guerra Mundial Direitos de autor UAPBC
Direitos de autor UAPBC
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ivan Lysun, de 97 anos, dormia na casa construída pelo pai há quase um século na aldeia de Zolochiv, quando ela foi atingida pela artilharia russa

PUBLICIDADE

Ivan Lysun tem 97 anos e exibe, com orgulho, as medalhas da Segunda Guerra Mundial, durante a qual combateu, ainda antes de fazer 18 anos, não só na Ucrânia, mas também na Bielorrússia, Polónia e Alemanha.

A casa onde vivia, na aldeia de Zolochiv, na região de Kharkiv, foi construída pelo pai há quase um século. Resistiu à Grande Guerra mas, na noite de 4 de maio, foi destruída pela artilharia russa. Lysun dormia no interior e escapou por um milagre.

Ivan Lysun, residente de Zolochiv e veterano da II Guerra Mundial:"Foi assustador. Não pensei que era possível."

Foi o pior momento da minha vida, quando gritei 'Pai!' e ele não respondeu...

Havia vidro por todo o lado e encontrei-o no quarto, a olhar para os lados sem perceber o que tinha acontecido, a abanar a cabeça.
Natalia Khoruzha
filha de Ivan Lysun

Apesar dos pedidos insistentes da família para fugir da zona de guerra, o veterano recusa categoricamente e só pensa em reparar a casa construída pelo pai.

Ivan Lysun:"É muito doloroso. Lutámos porquê? O que libertámos? Nós lutámos pela libertação da Ucrânia. Se tivesse força para isso, seria o primeiro a defender e estaria junto das nossas tropas. Dá-me um desgosto ver tudo assim."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv

Civis eslovacos já doaram mais de 4 milhões de euros à Ucrânia para aquisição de munições

Controversa lei de mobilização entra em vigor na Ucrânia