This content is not available in your region

Zelenskyy pede mais apoios em Davos

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Ucrânia é um tema constante em Davos
Ucrânia é um tema constante em Davos   -   Direitos de autor  Markus Schreiber/AP

Com o Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, a reunir os mais importantes atores políticos e económicos do mundo, o tema que domina a atualidade não poderia faltar. O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy falou na abertura do evento e disse que, se os ideais defendidos pela Rússia de Putin triunfarem, nem faz sentido voltar a organizar eventos como este.

"É agora que se decide se a força bruta vai dominar o mundo. Se isso acontecer, as nossas ideias deixam de ter interesse. Em Davos, nem sequer vale a pena voltar a fazer esta reunião. Porquê? Porque a força bruta não tem outro objetivo a não ser o de subjugar. Não discute, mata imediatamente. É o que a Rússia está a fazer na Ucrânia, neste preciso momento", disse o chefe de Estado da Ucrânia.

Se a força bruta dominar o mundo (...) não vale a pena voltar a fazer esta reunião.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

Tal como tem feito em encontros com líderes de todo o mundo, Zelenskyy apelou à ajuda material para ajudar a combater as armas russas, antes que seja tarde demais.

"Não fiquem à espera de mais mortandade ou que a Rússia use armas especiais - químicas, biológicas ou, que Deus nos livre disso, nucleares. Não deem ao agressor a sensação de que o mundo não vai mostrar uma resistência adequada", acrescentou Zelenskyy.

O presidente ucraniano tem aproveitado todas as oportunidades para pedir apoios no ocidente contra a agressão movida pela Rússia. Este fim de semana, recebeu a visita do primeiro-ministro português António Costa, de quem ouviu a promessa de um apoio de 250 milhões de euros.