EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Presidente chinês defende "progressos" em matéria de direitos humanos

Xi Jinping conversou com Michelle Bachelet por videoconferência.
Xi Jinping conversou com Michelle Bachelet por videoconferência. Direitos de autor Yue Yuewei/Xinhua
Direitos de autor Yue Yuewei/Xinhua
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente chinês falou por videoconferência com a Alta Comissária das Nações Unidas para os direitos humanos.

PUBLICIDADE

O Presidente chinês falou por videoconferência com Michelle Bachelet, Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos que está em visita oficial de 6 dias à China. 

Durante a conversa, Xi Jinping defendeu que o país tem feito "progressos" em matéria de direitos humanos. Isto acontece numa altura em que fugas de informação revelam crimes contra a minoria Uigur, em Xinjiang, tema que não foi abordado por nenhum dos dois na conversa.

As revelações, obtidas a partir de 100 mil documentos da polícia chinesa, foram publicadas por vários meios de comunicação internacionais e dão conta de detenções em massa e condenações arbitrárias de membros Uigur, que se encontram em campos de reeducação. O Governo chinês desmente as acusações e afirma, contudo, que a frequência destes campos é voluntária.

De salientar que a representante da ONU está na China a convite de Pequim até ao próximo domingo. A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos deverá visitar Kashgar e Urumqi, as duas principais cidades de Xinjiang, região que tem estado sob escrutínio mundial nas últimas horas. De referir também que, devido à política 0 Covid-19, adotada pelo país, Michelle Bachelet não deverá passar pela capital chinesa.

Esta visita está a ser criticada por várias organizações de direitos humanos. Também os Estados Unidos da América já se pronunciaram e defenderam que esta deslocação é um "erro".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Fuga de informações revela crimes contra minoria Uigur

Covid-19: Xangai começa a desconfinar lentamente

Novos casos de Covid-19 a aumentar na China