This content is not available in your region

Elon Musk está enganado: as vantagens dos modelos híbridos de trabalho

Access to the comments Comentários
De  Luca Palamara
euronews_icons_loading
A ansiedade e o stress têm um impacto negativo no trabalho. -
A ansiedade e o stress têm um impacto negativo no trabalho. -   -   Direitos de autor  Jenny Kane/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved

Condições de trabalho tais como um horário livre de expediente, férias em períodos flexíveis e um ambiente descontraído, podem ser apenas um sonho para muitos, mas são uma realidade na agência italiana de marketing e publicidade, Velvet Media.

Situada no norte de Itália, a agência tem 150 funcionários e mais de quinhentos clientes em todo o país. A sua filosofia empresarial é centrada em pessoas e não em processos de trabalho.

Para o diretor-executivo da empresa, Bassel Bakdounes, "o bem-estar psicológico está na origem da criatividade. Quando vivemos em condições de ansiedade e stress temos tendência a ser menos produtivos e o trabalho tem uma qualidade inferior."

O ponto de vista do diretor da agência não podia ser mais diferente da expressada por Elon Musk, atualmente o empreendedor mais bem sucedido do mundo, que defende a necessidade de os seus funcionários estarem fisicamente presentes a tempo inteiro no local de trabalho.

"Seguimos um modelo de gestão por objetivos, independente do número de horas de trabalho," afirma o gerente da agência, Stefano Negroni. "Todos sabem que têm um certo número de tarefas e prazos para cumprir de forma a garantir a satisfação dos nossos clientes. A hora exata do dia em que as pessoas começam a trabalhar é irrelevante," acrescenta.

O ambiente na empresa é descontraído, as pessoas chegam tarde e saem cedo, ou não aparecem de todo, basta que sejam uteís à empresa. É o patrão que assim sugere.

"Não temos horários definidos a seguir, como entrar às 9h e sair às 18h, como fazíamos antigamente," afirma a gestora de conta Federica de Sisto. "O novo sistema foi um desenvolvimento natural na empresa."

"Comprar o tempo das pessoas é uma herança cultural anacrónica," explica o diretor-executivo, Bassel Bakdounes, acrescentando que prefere " comprar a criatividade das pessoas ou a sua capacidade de trabalhar em equipa."

Quando as pessoas se sentem valorizadas, sentem que pertencem à empresa, e atingir metas é uma consequência natural do trabalho.