This content is not available in your region

O êxodo russo para Istambul

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Mesquita Azul em Istambul
Mesquita Azul em Istambul   -   Direitos de autor  YASIN AKGUL/AFP

"Há quatro meses, era um humorista russo. Falei contra a guerra. Agora sou um humorista itinerante". De Moscovo para Istambul, Denis Chuzoy tomou a decisão de fazer o mesmo percurso que milhares de russos efetuaram após a invasão da Ucrânia.

"Não há nada de positivo que vá acontecer na Rússia nos próximos anos. Por isso, achámos que o melhor era começar uma vida nova noutro país", diz-nos.

A jornalista da Euronews, Kristina Jovanovski, explica que "são várias as razões que levam os russos a escolher Istambul como a nova casa. Continua a haver voos diretos da Rússia para aqui, enquanto outros países fecharam o espaço aéreo. Podem também permanecer vários meses sem necessidade de visto. Mas nem por isso a viagem é fácil".

O site "The Ark" foi criado por ativistas precisamente para ajudar russos a saírem do país natal. Apresenta-se como "um grupo de apoio para emigrantes que condenem a agressão militar contra a Ucrânia". Na Turquia, cerca de 250 pessoas já beneficiaram desta ajuda.

"Há muita gente a vir embora, porque senão acabam detidos ou ficam mesmo presos durante algum tempo, só por se declararem contra a guerra. Mas não é fácil encontrar um trabalho na Turquia. A língua também pode ser um obstáculo", aponta Eva Rapport, cofundadora da The Ark-Turquia. 

No entanto, o êxodo significa também entrada de divisas. Segundo os números oficiais, os russos foram os principais investidores estrangeiros no mercado imobiliário turco durante o mês de maio.

Denis afirma que a experiência em Istambul está a dar-lhe a oportunidade de criar e testar uma carreira como humorista, mas desta vez em língua inglesa. "Escrever piadas é identificar os nossos problemas e reescrever a nossa vida, para que esta seja melhor do que é na realidade", conclui.

Se os aplausos continuarem, Denis planeia tentar a sorte na Europa ou nos Estados Unidos.