EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Intensos bombardeamentos em diversas áreas do Donbass

Intervenção dos bombeiros após ataque na Ucrânia
Intervenção dos bombeiros após ataque na Ucrânia Direitos de autor Nariman El-Mofty/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Nariman El-Mofty/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A região do Donbass está sob intenso bombardeamento russo. Volodymyr Zelenskyy acusa as forças russas de visarem "deliberadamente" alvos civis

PUBLICIDADE

A Rússia condecorou militares que participam na guerra na Ucrânia, numa cerimónia realizada da região de Lugansk, recentemente conquistada, mas onde ainda há bolsas de resistência ucraniana.

O ministério russo da Defesa divulgou imagens da cerimónia no dia em que, em Kiev, Volodymyr Zelenskyy recebeu o presidente do senado francês e acusou as forças russas de "bombardearam exclusivamente alvos civis", em diversas áreas da região de Donetsk.

O presidente ucraniano diz que "em apenas um dia, a Rússia atingiu Mykolaiv, Kharkiv, Kryvyi Rig, as comunidades da região de Zaporijia. Atingiu precisamente o setor residencial - de forma absolutamente deliberada, propositadamente - casas comuns, objetos civis, pessoas. Há vítimas - mortas, feridas. Ataques brutais da artilharia russa no Donbas não param por um único dia - direção Sloviansk, Bakhmut, Avdiyivka. Tais ações terroristas só podem realmente ser travadas com armas modernas e poderosas".

Os Estados Unidos continuam a aumentar a sua ajuda militar a Kiev, e o Reino Unido está a acolher o seu primeiro grupo de soldados ucranianos para treino.

O governador de Kharkiv e Donetsk acusou as forças russas de tentarem destruir as colheitas por todos os meios.

A vice-primeira-ministra, Iryna Verechtchuk, citada pelos meios de comunicação ucranianos, apelou às pessoas nas áreas ocupadas pelo exército russo para que saiam por todos os meios possíveis, advertindo: "Haverá combates em massa".

No leste, os residentes da pequena cidade de Druzhkivka a sul de Kramatorsk foram acordados no sábado por um suposto ataque de mísseis que deixou uma enorme cratera em frente a um supermercado danificado.

As forças russas, que anunciaram no início de julho que tinham tomado o controlo da região de Lugansk, estão agora a visar a região de Donetsk para ocupar toda a bacia mineira de Donbass, que tem sido parcialmente controlada desde 2014 por separatistas apoiados por Moscovo depois de a Rússia ter anexado a península ucraniana da Crimeia.

O exército russo está "a reagrupar, ou melhor, a reconstituir os seus grupos e a preparar novas ações em Sloviansk, Kramatorsk, Bakhmut", disse Pavlo Kyrylenko, governador da região de Donetsk, na sexta-feira no Telegram.

De acordo com Kyrylenko, "toda a linha da frente está sob constante bombardeamento". 

O governador de Luhansk, Sergei Gaidai, disse no sábado que as forças russas estavam a atacar a região de Donetsk a partir das suas bases na região de Lugansk, onde "não existe uma ocupação completa" e que "continua a lutar".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv

G7 vai explorar formas de utilizar os ativos russos congelados para ajudar Kiev