Ucrânia reforça apoios de líderes mundiais em fórum para a Crimeia

Militares ucranianos
Militares ucranianos Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Líderes mundiais discutem Crimeia. NATO e UE reafirmam apoio à Ucrânia contra "anexação ilegal"

PUBLICIDADE

Líderes mundiais juntaram-se para discutir a anexaçáo da Crimeia pela Federação Russa.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, discursou na Cimeira da Plataforma da Crimeia, esta terça-feira, e prometeu fazer todo o possível para reconquistar a península da Crimeia, anexada pela Rússia há sete anos, e pediu aos aliados internacionais que o apoiem.

"Começou com a Crimeia e com a Crimeia vai acabar. É verdade, e acredito 100%, que para vencer o terror, devolver garantias e segurança à nossa região, à Europa, ao mundo inteiro, é preciso para ganhar a vitória na luta contra a agressão russa. É necessário libertar a Crimeia da ocupação".

A União Europeia e a NATO reafirmaram o apoio à Ucrânia, quase seis meses após o início da guerra, e disseram que a anexação da Crimeia nunca será reconhecida.

"Nunca reconheceremos a anexação ilegal da Crimeia e Sebastopol pela Federação Russa. Estamos profundamente preocupados com as violações dos direitos humanos na península da Crimeia. Os desaparecimentos, as torturas, os assassinatos. A perseguição dos tártaros da Crimeia", declarou a Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

"Devemos manter nosso apoio à Ucrânia a longo prazo, para que a Ucrânia prevaleça como uma nação soberana e independente. Uma Ucrânia forte, estável e independente é essencial para a segurança euro-atlântica," declarou o Secretário-Geral da NATO, Jens Stoltenberg.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, condenou o uso da Crimeia pela Rússia na guerra em curso e o papel da península no bloqueio das exportações de cereais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia fala em "ato de sabotagem" na Crimeia

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos

Ucrânia diz ter abatido bombardeiro russo de longo alcance