EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

“Lula é o maior ladrão da história do Brasil”

Jair Bolsonaro em comício eleitoral na cidade de Santos.
Jair Bolsonaro em comício eleitoral na cidade de Santos. Direitos de autor Andre Penner/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Andre Penner/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Jair Bolsonaro realizou mais um comício eleitoral e disse acreditar que vai vencer as eleições na primeira volta.

PUBLICIDADE

De mota e a sorrir. Foi assim que Jair Bolsonaro, da extrema-direita, chegou a mais um comício eleitoral, desta vez na cidade de Santos, no estado de São Paulo.

Em contagem decrescente para as eleições presidenciais brasileiras, o atual chefe de Estado falou dos aspectos que não irá tolerar no país, caso seja reeleito.

"Eu não admito legalizar drogas no nosso país. Eu não admito ideologia de género nas escolas. Nós defendemos cada vez mais a família tradicional”, defendeu.

Jair Bolsonaro teceu ainda duras críticas ao seu principal rival, o esquerdista Lula da Silva e apelidou-o de maior ladrão da história do Brasil.

Vocês sabem bem quem é Jair Bolsonaro e sabem muito bem quem é Lula da Silva: o maior ladrão da história do Brasil”.
Jair Bolsonaro
Presidente do Brasil

O atual presidente disse, esta quarta-feira, acreditar que irá vencer o escrutínio na primeira volta, uma tese que não é corroborada pelas sondagens, que apontam para uma vitória clara de Lula da Silva nestas eleições, ele que já liderou o país, de 2003 a 2010 e que, pretende agora, voltar ao palco político.

De salientar que as eleições presidenciais no Brasil estão agendadas para os próximos dias 02 e 30 de outubro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bolsonaro criticado por fazer campanha eleitoral nas comemorações do bicentenário

Lula e Bolsonaro trocam acusações em campanha

Antigo chefe do exército brasileiro ameçou prender Bolsonaro se insistisse com golpe de Estado