Dezenas de mortos em vala comum

Investigadores forenses ucranianos exumam corpos em Lyman
Investigadores forenses ucranianos exumam corpos em Lyman Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  João Peseiro Monteiro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nos territórios reconquistados às tropas russas, os investigadores forenses tentam identificar os corpos encontrados e as causas de morte.

PUBLICIDADE

Nas cidades libertadas os investigadores forenses ucranianos não têm mãos a medir. Esta terça-feira foram exumados vários corpos de uma vala comum nos arredores de Lyman. A cidade da região de Donetsk foi reconquistada em setembro, ao fim de quatro meses sob ocupação russa.

Já encontrámos mais de 50 corpos de soldados e civis. Temos uma longa trincheira ou vala comum, depende como lhe queiram chamar
Pavlo Kyrylenko
Chefe da administração militar da região de Donetsk

Na vala com mais de 30 metros foram encontrados corpos de militares, civis e também de crianças. De acordo com os investigadores, os primeiros indícios apontam para que as mortes se tenham devido aos bombardeamentos intensos com que Lyman foi fustigada.

Os investigadores forenses tentam compreender as circunstâncias das mortes ocorridas durante a ocupação russa. As autoridades ucranianas acumulam provas de alegados crimes de guerra nos territórios libertados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bruxelas criará lei para usar na Ucrânia verbas russas congeladas

UE promete punir crimes de guerra, Rússia volta a atacar EUA

Ataques russos na Ucrânia fazem pelo menos oito mortos