This content is not available in your region

Trabalhar menos e melhor: O caso português

Access to the comments Comentários
De  Nuno Prudêncio
De acordo com o Eurostat, há apenas cinco países na UE que não ultrapassam o limite médio das 40 horas semanais
De acordo com o Eurostat, há apenas cinco países na UE que não ultrapassam o limite médio das 40 horas semanais   -   Direitos de autor  Euronews   -  

Uma nova forma de encarar o trabalho. O debate em torno da semana laboral de quatro dias não é de agora, mas é agora que as experiências concretas estão a avançar. Portugal é o exemplo mais recente: o governo propôs a patrões e sindicatos, esta quarta-feira, que o setor privado teste o modelo durante meio ano, sem cortes salariais, com o apoio técnico do Estado, mas sem contrapartidas financeiras.

Quando se fala em vantagens comprovadas de um maior equilíbrio com a vida pessoal, vai buscar-se o "esmagador sucesso" que o teste teve na Islândia, onde 1% da população passou de 40 para 35 horas semanais de trabalho, quatro dias por semana. Os casos de burnout e de baixas médicas caíram a pique e a produtividade, em alguns exemplos, até aumentou.

De acordo com o Eurostat, há apenas cinco países na União Europeia que não ultrapassam o limite médio das 40 horas semanais: Lituânia, Finlândia, Dinamarca, Países Baixos e França.

Mas é o Reino Unido que leva a cabo a maior experiência mundial sobre esta matéria, baseada no modelo 100:80:100 - 100% de salário, 80% do tempo, 100% de produtividade.

A experiência começou em junho, vai durar seis meses e envolver 3300 trabalhadores. A iniciativa é feita em conjunto com a plataforma 4 Day Week Global, que tem liderado os estudos sobre o tema. As conclusões que apresenta não se centram apenas no bem-estar do trabalhador: 46% das empresas dizem ter mantido os níveis de produtividade e 49% garantem que estes melhoraram.

Na Bélgica, as horas mantêm-se, mas pode escolher-se trabalhar quatro ou cinco dias.Espanha começou a implementar um projeto-piloto, depois de a Telefónica, o gigante de telecomunicações, ter falhado o tiro. Os trabalhadores rejeitaram a proposta de reduzir as horas mas também os salários.