Crianças e doentes a bordo de navio humanitário desembarcam em Itália

Ativistas pelos direitos dos migrantes seguram faixa onde se lê "Portas Abertas", em Sicília, Itália
Ativistas pelos direitos dos migrantes seguram faixa onde se lê "Portas Abertas", em Sicília, Itália Direitos de autor GIOVANNI ISOLINO/AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Embarcação da ONG alemã SOS Humanity transportava 179 pessoas resgatadas no Mediterrâneo. 144 tiveram autorização para sair.

PUBLICIDADE

Itália abriu uma exceção à lei e com ela as portas à entrada do "Humanity 1", o navio humanitário da associação alemã SOS Humanity, com 179 migrantes resgatados a bordo. O desembarque começou este domingo, no porto de Catania, na Sicília, mas apenas crianças e doentes tiveram autorização para pisar terra firme.

Após uma inspeção sanitária, dos 179 resgatados apenas 35 permaneceram a bordo.

Várias embarcações com um total de quase 1000 pessoas a bordo permanecem ao largo de Itália há mais de uma semana à espera de autorização para atracar.

No entanto, o governo italiano, que tomou posse no último mês, acusa as associações humanitárias de estarem a favorecer a migração ilegal e endureceu o braço de ferro fechando os portos aos migrantes em situação irregular.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Itália abre exceção aos migrantes mais vulneráveis do SOS Humanity

Novo governo italiano fecha as portas a navios humanitários

Acordo de combate à migração ilegal com Líbia gera protestos em Itália