Polacos respiram de alívio com declaração de "incidente"

Investigadores estão no terreno para apurar as circunstâncias da explosão de um míssil em Przewodów
Investigadores estão no terreno para apurar as circunstâncias da explosão de um míssil em Przewodów Direitos de autor Evgeniy Maloletka/AP
Direitos de autor Evgeniy Maloletka/AP
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aldeia fronteiriça polaca foi atingida esta terça-feira, mas autoridades adiantam que não houve intencionalidade

PUBLICIDADE

A rotina foi lentamente retomada esta quarta-feira em Przewodów, um dia depois da aldeia polaca ter sido atingida por um projétil que deu corpo aos medos da guerra e matou duas pessoas. Depois de horas de tensão, o episódio foi classificado como um "incidente" tanto pelas autoridades polacas como pela NATO.

Przewodów fica a menos de 10 quliómetros da fronteira entre a Polónia e a Ucrânia. Há uma investigação em curso, mas tudo indica que tenha sido um projétil das defesas anti-aéreas ucranianas.

O presidente polaco dissipou dúvidas esta quarta-feira quanto à ameaça. "Não há absolutamente qualquer indicação de que se tratou de um ataque direto à Polónia. O facto do território polaco ter sido atingido por um projétil não resultou de atividade intencional. A Polónia não era um alvo, portanto, de facto, a Polónia não foi atacada," afirmou Andrzej Duda.

Rússia elogia "contenção" dos EUA

Moscovo recusou de imediato ter algo a ver com o míssil que caiu na polónia e, num gesto raro, elogiou a prudência demonstrada pelos Estados Unidos neste episódio.

"Gostaria de vos convidar uma vez mais a tomar atenção à reacção contida dos Estados Unidos, que contrasta com uma reação absolutamente histérica do lado polaco e de vários outros países. Porque é que isso aconteceu? Devem dirigir esta pergunta a Varsóvia," disse Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo numa conferência de imprensa esta quarta-feira.

Os aliados dizem que não há indicação de intencionalidade, mas culpam a Rússia por qualquer dano colateral da guerra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia ilibada de ataque intencional à Polónia mas responsabilizada pelo míssil

Polónia detém suspeito de ajudar a planear homicídio de Zelenskyy

Milhares de polacos marcharam contra o aborto em Varsóvia