Governo escocês "desiludido" com Supremo Tribunal do Reino Unido

Nicola Sturgeon
Nicola Sturgeon Direitos de autor ANDY BUCHANAN / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Máxima instância diz que não pode haver referendo à independência sem aval de Londres

PUBLICIDADE

Desiludido mas disposto a procurar vias alternativas: é esta a postura do governo escocês depois do Supremo Tribunal do Reino Unido ter ditado que Edimburgo não tem o direito de organizar um referendo à independência sem a autorização de Londres.

A chefe do governo escocês defendia a legitimidade para organizar a consulta popular, depois dos nacionalistas terem conquistado uma larga maioria no parlamento local.

Nicola Sturgeon diz que a decisão do tribunal "expõe como mito a noção de que o Reino Unido é uma parceria voluntária" e afirma que "a democracia escocesa não pode ser negada".

Londres defende que é demasiado cedo para a Escócia realizar um novo referendo, depois da consulta de 2014, que rejeitou a independência. As sondagens recentes mostram que os escoceses estão divididos acerca da questão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Girafa de espécie rara sai à rua pela primeira vez no Zoo de Chester

Rei Carlos III volta a aparecer em público na missa de Páscoa

Imprensa russa anuncia falsa morte do rei Carlos III