EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Putin admite que Rússia terá de chegar a acordo para a paz na Ucrânia

Vladimir Putin, Presidente da Rússia
Vladimir Putin, Presidente da Rússia Direitos de autor Vladimir Voronin/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Vladimir Voronin/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Zelenskyy responde lembrando a destruição no Donbass e a intransigência quanto à integridade territorial.

PUBLICIDADE

O presidente Vladimir Putin admite que, mais cedo ou mais tarde, a Rússia terá de assinar um acordo para pôr termo à guerra na Ucrânia.

Mas no terreno, a região de Donetsk continua sob o fogo intenso dos bombardeamentos russos.

No habitual discurso noturno diário divulgado nas redes sociais, Voldymyr Zelenskyy respondeu a Putin lembrando o presidente russo de que uma negociação de paz com Moscovo implica o restabelecimento da integridade territorial do país ocupado.

Zelenskyy denunciou ainda a situação "muito difícil" na frente de combate em "áreas-chave do Donbass, como Bakhmut, Soledar, Maryinka, Kreminna", onde, de acordo com o chefe de Estado ucraniano, as froças russas para trás apenas "ruínas queimadas" .

Washington junta-se às críticas e acusa a Rússia de estar a consolidar uma parceria militar com o Irão. A Casa Branca tem vindo a acusar Moscovo de usar drones iranianos para bombardear a Ucrânia e que Teerão planeia vender a Moscovo centenas de mísseis balísticos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido destina 3,5 mil milhões de euros por ano à Ucrânia "durante o tempo que for necessário"

Aos 79 anos, Olga despede-se da sua casa destruída por um ataque aéreo russo

Pelo menos cinco mortos e oito feridos após ataque com míssil em Kharkiv